• 54 | 99972-0011
  • contato@canildonode.com.br

Artigos Canil Don Odé

Humanização Canina- Quais a consequências de humanizar o seu cão?

A humanização canina nada mais é do que tratar cães como seres humanos.  


Na TV, cinema, novelas, séries e desenhos animados é bastante comum vermos animais agindo como seres humanos.

Com o aumento do número de vendas de produtos voltados para os nossos amigos peludos, tais como roupas, brinquedos, acessórios, você sabe quem sai lucrando com tudo isso?

É óbvio que são os grandes empresários do mercado Pet.

Mas esse não é o foco do nosso artigo de hoje, você sabe quais são as reais consequências de humanizar o seu cãozinho?

Quando decidimos ter um cão, seja ao adotar ou comprar um, sabemos que de certa forma ele será sim, um membro da família e faremos de tudo para dar o melhor para ele, mas todo cão independente do amor que você sente por ele, embora eles sejam animais domesticados, eles tem que ter contato com outros cães e é aí que está o erro por parte de alguns donos de pets, não socializar o seu cão, privando-os de manter contato com outros cães e muitas vezes isolando os mesmos.

Você certamente já deve ter presenciado alguém ou até mesmo você aí que está lendo esse artigo já deve ter tratado o seu cãozinho como se fosse um bebê, falando como se estivesse falando com um bebê, fala aí? Pois é, lá de vez em quando é até normal esse tipo de comportamento, o problema quando isso se torna rotineiro, carinho é sim importante, mas quando é em excesso, não é nada bom, já que pode fazer com que passe certa insegurança para o seu cão, que pode fantasiar o seu dono como uma espécie de Super-Herói, ou seja, eu tenho alguém que me proteja, então não tenho o que me preocupar, mas e quando o seu dono não está por perto?

Fora que ao adotar esse tipo de comportamento mimando em excesso o seu cão pode estressá-lo. A grande maioria dos transtornos comportamentais estão ligados a humanização, já que nossos animais de estimação não são humanos. Denominá-los de filho, neto, afilhado, ou outro tratamento humanizado qualquer não tem problema, a questão é respeitá-los levando em conta seus instintos e reais necessidades, sem excessos.

Posso citar os transtornos de comportamentos mais comuns nos cães humanizados de uma forma muito resumida e generalizada, tais como:

 Agressividade, distúrbios compulsivos diversos, ansiedade generalizada, comportamentos de chamar atenção, vocalizações excessivas, medos diversos, entre outros.

Destaco o transtorno denominado Ansiedade de Separação, esse é um dos principais distúrbios que mais afeta o seu pet. Se caracteriza por o cão ter um forte apego ao tutor, por reforços inadvertidos do próprio, mas a pessoa não tem tempo suficiente para suprir esse vínculo social, então o animal não consegue ficar sozinho e faz tudo para ir atrás do tutor. Late e uiva exageradamente como forma de comunicação, comportamentos de fuga o levando a risco de vida, destruição de portas e janelas com intuito de fuga, salivação excessiva entre outros.

O estresse é um dos maiores vilões nesse caso, pois pode levar à problemas cardíacos gravíssimos.

Quando queremos humanizar o nosso animal de estimação passamos por cima de algo muito importante: Suas reais necessidades.

Se queremos alimentá-lo com nossa comida, esquecemos que ele precisa de nutrientes para seus ossos e seu organismo e que apenas uma comida especialmente preparada para cães e de alta qualidade pode oferecer.

Quando queremos que um cão durma em nossa cama, nos esquecemos que possivelmente um dia nós não estaremos lá e, o que ele fará então?

Quando queremos levá-lo em um carrinho como se ele fosse um bebê, nos esquecemos que um cão precisa correr, pular e se sujar para ser feliz e ser o que é: um cão.

Quando queremos levar o nosso cãozinho para passear por um parque dentro de uma cestinha, nos esquecemos que o nosso bichinho precisa se socializar com outros cães e também com outras pessoas.

Humanizar o nosso animal de estimação poderá fazer com que o animal não saiba quem manda. Os cães precisam de um líder e quando eles não o têm, eles se autoproclamam como tal.

Ao humanizar os animais é possível e muito fácil que venhamos a perder o equilíbrio entre o que se pode e o que não se pode fazer. Isso poderá fazer com que o cão acredite ser o líder do grupo e que pode fazer o que quiser e que todos os outros estão a seu serviço e disposição, gerando comportamentos agressivos.

 O cão, no seu mundo, só entende os conceitos: Líder ou liderado.

E isso não tem absolutamente nada a ver com gritos ou agressão, e sim com exercícios que fazem com que o dono, demonstre a sua posição social dentro da matilha (família) e território.

Claro que cada caso é um caso, lembre-se sempre nada de excessos, você certamente já deve ter ouvido que tudo em excesso não faz bem não é mesmo? Então, o mais importante desse artigo é você estar ciente dos riscos de humanizar o seu cão, deixar de humanizar o seu pet, não é deixar de amá-lo, não significa que devemos parar de amar os nossos animais, muito pelo contrário. 

O segredo está em encontrar o equilíbrio, em não deixar que ele acredite que pode fazer o que quiser, que ele possa nos identificar como líder e que ele possa se sentir amado e protegido.

Isso parece ser mais difícil quando se ouve do que quando se pratica. Apenas ensine o seu cão a obedecer ordens, mas faça com que ele também se sinta amado e com que ele saiba que é parte de sua família.

Faça o resto de sua família entender que, embora seu cão seja parte da família, há certos limites e regras que devem ser respeitadas, tratando sempre o bichinho com amor, mas como um animal.

Você é o melhor amigo do seu cão.